Desculpe o horário

23:37 Bruna Gavião 0 Comentários


Moço, você conhece meu passado. Sabe que carrego um coração remendado. E de herança, um medo enorme, de me entregar, de ser intensa novamente, de confiar demais, de sofrer as consequências, até que eu sobreviva mais uma vez. Conhece a fragilidade que escondo por trás dos "foda-se" diários. Dos sorrisos largos depois de sustentar a sobrancelha esquerda erguida. Você me vê em tela branca, descabelada, de camisas folgadas, de cara babada e sem sinal algum de maquiagem.
Cheguei construída, e você arriscou-se a me desfazer inteira até aparecer encaixes. Me apresentou a "rotina" que tanto temia. Apagou em mim sentimentos maus, julgamentos, preconceitos .. E cultivou alegria, paz e compreensão em cada vazio limpo. Fez piada do meu mau dormir, viu beleza na minha cara inchada de alergia, compartilhou comigo a saudade de quase vinte dias intermináveis. Acrescentou vícios a minha lista, achou pouco minhas manias e alimentou-as para me chamar de mimada. Me fez companhia na cozinha em todas as madrugadas, depois de interações sonoras de nossas barrigas.
É instigante como na sua presença eu não tenho a necessidade de parecer perfeita. Aceito conhecer suas crenças, sem impor as minhas. Experimento teus gostos diferentes dos meus. E assumo quando não entendo uma piada e/ou referência, pra você pausar a série e me explicar todo orgulhoso algum assunto que não domino. Enquanto eu me divido entre entender a explicação e me derreter admirando tua inteligência, que é muito mais sexy do que qualquer músculo que você cultua.
Perdida em teus olhos, penso. Todo aquele medo, deveria sumir, já que não impediu essa reaproximação. Mas ele insiste em crescer, agora por outros motivos, e não deveria existir. E se esses momentos são tão especiais pra você, quanto são pra mim, atende a meus pedidos ?
Não desiste de me botar pra dormir com cafuné. Não me deixa sem teu "boa noite", ou o "sonha comigo", quando pelo celular. Eu ainda quero ir ao trailer do hamburguer ficar viajando no giz aceso, enquanto você faz o pedido. Quero tua pirraça de mexer no meu açaí, mesmo que esteja tomando um também. E quando a segunda geração de pokemon go chegar ? vou sair novamente contigo às duas da manhã pra capturar aquele raro. Além de completar mais uma vez a pokedex antes de você. Ainda quero te ameaçar com mordidas, mesmo que eu nunca tenha coragem de cumprir. E o brasileirão ? Em novembro vamos comemorar o hepta juntos ? Falo sério.
Eu não sei se existe outro alguém que consiga me achar linda toda bagunçada, e me critique quando passar horas me arrumando, como se eu estivesse estragando alguma paisagem. E que revire os olhos cada vez que eu falar sobre as cirurgias estéticas que pretendo fazer.
Então, moço, me diz o que essa convivência representa pra você. Aquela promessa de sequestro era verdadeira ? Porque eu estava contando com o pedido de um resgate alto pra não ser devolvida.
Mas se não quiser responder, e nem destrancar a porta, tudo bem. Mesmo. Eu posso fazer mais algumas poesias inspiradas em você e ainda pegar o coletivo cheio às seis da manhã. Vai ser tranquilo. É só brigar com a "rotina", e montar o único quebra-cabeça que fujo. Já são 03:37.
Desculpe o horário.

Ps: Só não superei o fim de Alexis & Jay.

Moço, você conhece meu passado. Sabe que carrego um coração remendado. E de herança, um medo enorme, de me entregar, de ser intensa novam...

0 comentários: